Condiloma acuminado

Atlas Condiloma Acuminado

São pápulas vegetantes, não-ceratósicas, úmidas, róseas, com aspecto de couve-flor, localizadas nas áreas genital e perigenital de adultos, principalmente nas mucosas. No homem, atinge mais o freio, coroa e glande do pênis e, na mulher, a fúrcula, representando as áreas de maior fricção no coito. Estima-se que 1% dos adultos sexualmente ativos, entre 15 e 49 anos, sejam afetados. Normalmente, apresentam-se como lesões múltiplas, principalmente nas áreas úmidas, podendo aumentar de tamanho durante a gravidez.

A forma clássica do condiloma acuminado (papilomatosa ou hiperplástica) atinge a mucosa e representa 70% das verrrugas anogenitais. Há ainda uma forma aplanada e pigmentada que lembra a queratose seborréica que ocorre na pele normal do corpo do pênis, púbis, região perineal e coxas. O HPV-6 é o mais encontrado na forma clássica (75%), mas também se observam os subtipos 11, 16 e 18. Os subtipos 16 e 18 têm sido associados ao câncer cervical, mas não, os tipos 6 e 11. Podem durar de poucas semanas a muitos anos. A recorrência ocorre em 25% dos casos após intervalo de 2 meses a 23 anos.

Em adultos as verrugas anogenitais são geralmente resultantes de transmissão sexual e, em crianças, deve ser lembrada a possibilidade de abuso sexual. Pacientes com verrugas genitais, freqüentemente, apresentam outras infecções genitais associadas como candidíase, tricomoníase, sífilis ou gonorréia, dentre outras.
Até 70% das infecções genitais por HPV podem ser subclínicas, ou seja, não existem modificações morfológicas mas o DNA viral está presente.

Condiloma acuminado gigante de Buschke-Löwenstein:  Cresce a partir de uma verruga anogenital benigna preexistente, sendo causado, normalmente, por formas mutantes dos HPV 6 e 11. É localmente invasivo, mas bem diferenciado e raramente metastatiza. Pode infiltrar profundamente os tecidos formando fístulas e abscessos. Seu tratamento é cirúrgico, devendo-se evitar a radioterapia, que pode precipitar a transformação em carcinoma anaplástico.

Tratamento: O condiloma acuminado pode ser tratado pela podofilinade 10 a 25% em álcool a 95 graus, formulação oleosa ou com tintura de benjoim. Não deve ser usada na gravidez, em crianças, vagina, cérvix, grandes áreas ou em superfícies sangrantes. Absorção sistêmica após uso local tem sido seguida por morte fetal intra-uterina, vômitos, diarréia, dano hepático e renal, coma, neuropatia periférica, supressão da medula óssea e morte. As aplicações devem ter intervalos semanais. A área tratada deve ser lavada 4 horas após a aplicação. É conveniente proteger a pele normal com vaselina. Irritação local aparece 1 a 3 dias após. A podofilina é uma resina vegetal cujo principal componente ativo é a podofilotoxina, que é usada em solução a 0,5% ou creme a 0,15%, 2 vezes ao dia por 3 dias, repetidos semanalmente.

ATA em solução a 80-90% também pode ser usado, inclusive na gravidez. O 5-fluoruracil a 5% em creme diariamente por 7 a 15 dias pode ser útil para controlar recidivas do condiloma acuminado, que é alta, de 25 a 67%. Considerar o uso do cidofovir topicamente em gel a 1%.

imiquimod, um imunomodulador, em creme a 5% aplicado 3 vezes por semana, à noite, durante 4 meses, ativaria a resposta celular através das citoquinas, sendo de valia para as lesões crônicas resistentes a outras modalidades de tratamento. O resultado é melhor em lesões de mucosa.

terapia fotodinâmica com ácido 5-aminolevulínico e luz vermelha de 630 nanômetros é uma modalidade promissora para tratamento das lesões vulvares causadas pelo HPV.

As neoplasias intraepiteliais de maior grau devem sempre ser excisadas para se excluir histologicamente microinvasões, principalmente em pacientes acima de 45 anos. Em pacientes imunocompetentes abaixo de 35 anos a papulose bowenóide é considerada benigna e autolimitada.

Embora durante a gravidez o tratamento das verrugas genitais, teoricamente, possa reduzir o risco do recém-nascido adquirir papilomas respiratórios recorrentes, a presença de condilomas não é uma indicação para cesariana.

As vacinas quadrivalente para os HPV 6, 11, 16 e 18 (Gardasil) e a bivalente para os HPV 16 e 18 (Cervarix) são efetivas para a prevenção de infecção por HPV e lesões pré-cancerosas cervicais. A vacina quadrivalente é também efetiva na prevenção de verrugas genitais e lesões vulvares e vaginais. Seu uso em crianças e adolescentes antes do início de sua vida sexualmente ativa será de grande valia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *