Colestase Intra-hepática da Gravidez

A colestase intra-hepática da gestação  é uma doença hepática que ocorre tipicamente no terceiro trimestre gestacional, caracterizada por prurido e icterícia.

Epidemiologia: Doença relativamente rara, acometendo cerca 1 a 3% de todas as gestações, tipicamente no terceiro trimestre.

Etiopatogenia: Ainda com etiologia desconhecida e provável caráter  multifatorial, talvez relacionados com aumento dos níveis hormonais de estrógeno e progesterona inerentes a gestação, que induziriam aumento na excreção de sais biliares.

Manifestações clínicas: O quadro é inespecífico de prurido e icterícia em gestante no terceiro trimestre gestacional. O prurido tende a iniciar-se em abdômen, palmas e plantas, com posterior disseminação.  Exames laboratoriais sempre devem ser solicitados em caso de suspeita de colestase intra-hepática e evidenciam alteração de enzimas hepáticas.

Tratamento: O tratamento é sintomático, com relatos de bons resultados com uso de ácido ursodesoxicólico no controle do prurido. Deve ser ressaltado que o tratamento materno  pode não diminuir os riscos fetais.
O prognóstico é benigno para mãe com tendência resolução espontânea após o parto, porém o prognóstico fetal não sendo tão favorável, com risco aumentado de prematuridade e óbito fetal, devendo ser considerada uma gestação de alto risco. A recorrência é alta em gestações subseqüentes, chegando a 70% dos casos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *