Cisto Triquilemal ou Pilar

 

                                         

                                                          

Atlas Cisto Triquilemal ou Pilar

 

Os cistos pilares ou triquilemais são comuns, atingindo 5-10% da população. Contêm queratina e se originam da bainha externa do folículo piloso. Localizam-se, mais frequentemente, no couro cabeludo (90%). Podem ser esporádicos ou serem herdados de forma autossômica dominante. São mais encontrados em mulheres que em homens e mais frequentes na meia-idade. 
O cisto pilar é clinicamente semelhante ao cisto epidermóide, diferindo por sua comunicação com a superfície ser raramente observada (não há punctum visível) e por sua menor freqüência, representando 10% dos cistos cutâneos. Os cistos pilares são solitários em 30% dos casos e múltiplos em 70% dos pacientes. 
Histologicamente não apresenta a camada granulosa e podem apresentar calcificação em 25% dos casos. Cerca de 2% dos cistos pilares podem originar um cisto triquilemal proliferativo que cresce rapidamente. Embora biologicamente benigno, pode ser localmente agressivo, tornando-se grande e ulcerado. Toda lesão deve ser submetida à avaliação histológica para determinar o grau de malignidade, sendo atipia e alta taxa mitótica sugestivas de malignidade. A transformação maligna é extremamente rara. O tratamento é igual ao do cisto epidermóide com remoção completa da lesão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *